Sistemas Loterias

21 de mai de 2009

Prefeitura de Limeira retira GCM das ruas.

Todo o efetivo da Guarda Municipal deve estar fora das ruas hoje devido à instauração de inquérito pela Policia Civil para apurar se houve ... thumbnail 1 summary

Todo o efetivo da Guarda Municipal deve estar fora das ruas hoje devido à instauração de inquérito pela Policia Civil para apurar se houve usurpação de função pública por parte de alguns gms, que teriam agido como investigadores na descoberta de um depósito de caça-níqueis no Bairro dos Pires, em abril desse ano. A crise entre ambas instituições teve início após a operação da Guarda Municipal, com a participação do promotor Luiz Alberto Segalla Bevillacqua e de dois policiais civis, que culminou com a descoberta de um depósito no bairro dos Pires de Cima com 400 máquinas caça-níqueis. Os equipamentos estavam, em sua grande maioria, desmontados ou sendo montados com outros componentes, mesmo estando depositados pela Justiça Federal, não podendo ser acessados. Nessa ação, havia policiais civis. E a atuação da GM foi solicitada pelo promotor Luiz Alberto Segalla Bevilacqua. Em nota oficial enviada pela assessoria de imprensa da Prefeitura, na noite de ontem, o prefeito Silvio Félix (PDT) coloca a situação como insustentável. Conforme apurou a reportagem da Gazeta, Félix solicitará ao governo do Estado um posicionamento em relação a essa crise que se instalou entre a GM e a Polícia Civil. Para a Prefeitura é estranha toda uma movimentação da Polícia Civil contra a Guarda, que há anos vem realizando um trabalho de apoio às polícias, até pela falta de efetivo na Polícia Militar e de aparelhamentos necessários. De acordo com a Prefeitura, se o guarda municipal não puder atuar prendendo quem comete crimes ou na repressão à violência no município, que isso seja feito então pelas polícias Militar e Civil. Mas que assumam verdadeiramente a responsabilidade. Ou que respeitem a Guarda Municipal. Essa é a terceira vez que ocorre formalização de acusação das polícias do Estado de São Paulo contra a GM.
No início do governo passado, houve denúncia formal da Polícia Militar, regional de Campinas, contra a Guarda. Na ocasião, o promotor Cléber Masson entendeu a situação da GM. Embora a relação da Guarda seja boa atualmente com a PM, houve esse problema com a regional de Campinas.
Agora – mais recentemente –, a situação vem se dificultando com a Polícia Civil. Esta já é a segunda vez que a atuação da GM é denunciada, quando a corporação está a serviço da Promotoria ou do Poder Judiciário. A primeira ocorreu quando um Boletim de Ocorrência foi registrado no final do ano passado contra guardas municipais, por abuso de autoridade ao levar presos para o plantão policial.

OUTRO LADO

O delegado seccional, Sebastião Mayriques, lamentou ontem a atitude do Executivo em retirar a Guarda da rua, ressaltando que a corporação possui uma folha de relevantes serviços prestados à comunidade. Ele explicou que o inquérito instaurado não abrange a corporação, apenas alguns dos gms que supostamente teriam exercido o papel de investigadores, quando a Constituição estabelece que essa função é da Policia Civil. Segundo o seccional, o mandado de busca e apreensão solicitado pelo promotor, foi embasado por relatório preliminar feito por guardas municipais, inclusive com fotografias, havendo indícios de que teria ocorrido uma investigação policial pela Guarda. “Um fato isolado não pode ser interpretado de forma genérica. O grande prejuízo será da comunidade, com os gms fora das ruas”, declarou Mairiques, dizendo estar apenas cumprindo sua obrigação. O inquérito foi instaurado e será conduzido pelo delegado Renato Ballestrero Barreto do 3º DP.
Andréa Crott - Gazeta de Limeira

...................................................................

"Sebastião Mayriques que era Seccional de São João da Boa Vista, agora comanda a Seccional de Limeira. Logo que chegou teve a coragem de acabar com o GARRA (grupo armado de repressão a roubo e assalto) criado pelo antigo seccional de Limeira Aparecido Capello (que por sinal um exemplo de seccional).
A guarda de Limeira pode até estar passando dos limites, ou melhor dizendo, das suas funções e obrigações, mais se ela esta fazendo isso é porque do outro lado, quem deveria fazer também não esta fazendo... ai pensamos... será que um dia poderia haver a unificação das forças de segurança?

É CLARO QUE NÃO, pelo menos em Limeira não.

O que deveria ser uma só equipe, uma só força, acaba ocorrendo uma enorme concorrência, disputa de interesses, coletivos ou até mesmo próprios.
Se for pra seguir na linha, cada um faz o seu... com certeza a cidade vai perder muito com isso. A criminalidade vai aumentar bastante, a GM faz um excelente trabalho no município. Se tem alguns GMs fazendo o que não deve, pode ter certeza que tem muitas "pessoas" fazendo o mesmo, vamos investigar todo mundo... já que uma mão não lava a outra.

FONTE: Blog chapadeira

Palpites Loterias