Sistemas Loterias

29 de set de 2009

As velhas oligarquias brasileiras.

Os recentes episódios envolvendo Guardas Civis em São Paulo onde infelizmente duas vitimas inocentes perderam a vida, revelou que... thumbnail 1 summary

Os recentes episódios envolvendo Guardas Civis em São Paulo onde infelizmente duas vitimas inocentes perderam a vida, revelou que a midia de ultra direita Brasileira quando trata de segurança pública ainda caminha lado a lado com as velhas forças que calaram o país nos anos de chumbo.


A categoria dos Guardas Municipais foi humilhada, tratada como amadora, perniciosa, marginal e como disse o secretario nacional de segurança pública do governo FHC ,Coronél José Vicente da Silva no Bom Dia Brasil da Rede Globo: "são uma aberração". Talvez por serem civis o que para um coronél é inadimissivel. Fica evidente que o PIG (Partido da Imprensa Golpista) decidiu se juntar às fileiras dos oficiais das Policias Militares para atacar a unica instituição que não pertence ao modelo anacronico de segurança publica brasileiro que é a Guarda CIVIL Municipal.

Não podemos negar o fato de que há carencia de treinamento e de regulametação de atribuições para os guardas, servidores públicos de segurança que hoje somam mais de 80.000 em todo o Brasil e que são uma realidade incomoda às velhas forças que calaram o país e que ainda querem o monopólio, especialmente o do uso da força. Mas não se pode esquecer que estas deficiencias não são exclusivas dos guardas municipais, afinal as policias militares brasileiras não são lá um grande exemplo de profissionalismo, muito pelo contrario, afinal quem não se lembra do Policial de Brasilia atirando contra a nuca de um torcedor do São Paulo, ou do desfecho trágico do sequestro da jovem Eloá em Santo André.


Não quero aqui despertar antagonismos desnecessarios à discussão, mas é evidente que os Coronéis das forças estaduais e a midia aliada às velhas oligarquias brasileiras voltaram suas forças contra as guardas municipais, à SENASP e indiretamente ao governo Lula , uma vez que consideram a inclusão dos municipios no quadro da segurança pública uma aberração e temem as propostas de corregedorias autonomas, a desmilitarização e o julgamemto de policiais militares na justiça comum sugeridos de maneira democrática na CONSEG e endossadas pelo Ministério da Justiça.


O que ficou claro no lamentável epsódio da morte da jovem em Heliópolis em uma contestável ação da GCM de São Caetano é que além da falta de preparo adequado e da cultura da letalidade nas forças de segurança pública brasileira; os quadros conservadores dos oficialatos estaduais querem desqualificar as diretrizes democráticas e reformadoras propostas na Conferencia Nacional de Segurança Pública e continuar o ataque selvagem contra as instituições civis, e nesta luta contam com apoio irrestrito da midia. Até parece que voltamos aos idos de 1968...

Flavio Tadeu Ege Guarda Civil Metropolitano

Palpites Loterias