Sistemas Loterias

14 de set de 2009

Natureza sob vigilância especializada

Criada há mais de três meses com o objetivo de proteger e fiscalizar, preventiva, permanente e comunitariamente as áreas de preservação amb... thumbnail 1 summary

Criada há mais de três meses com o objetivo de proteger e fiscalizar, preventiva, permanente e comunitariamente as áreas de preservação ambiental e de mananciais, a Guarda Civil Ambiental realiza rondas diárias de aproximadamente 150 km em Guarulhos. Com 26 guardas ambientais, sendo 23 homens e três mulheres, a atuação da guarda em diversas regiões da cidade já apresentou vários resultados positivos.

Depois de ganhar uma base no Bosque Jardim Adriana, que fica na Rua João Gomes, no bairro de mesmo nome, as operações evitaram construções irregulares em áreas de proteção ambiental nas regiões do Cabuçu e Tanque Grande e já flagraram e apreenderam um caminhão fazendo descarte de entulho na Avenida Amador Bueno, na Vila Flora. Nas duas primeiras regiões, a guarda ambiental impediu as invasões irregulares na Estrada do Saboó e, também, na região da Ponte Alta.

Durante uma operação de rotina dos guardas ambientais Luiz Firmino, Gildevan Chaves e do comandante Anderson Ribeiro, por estradas estreitas e algumas até inacessíveis, foi possível verificar o grau de degradação em áreas de preservação. O corte indiscriminado de árvores e cemitério de carros roubados na Estrada dos Veigas e Estrada do Saboó, região do Cabuçu e Tanque Grande, são cenários indesejáveis no meio da natureza.

Firmino, Chaves e Ribeiro estão na Guarda Civil Municipal há mais de sete anos e foram voluntários para a nova função. Aliás, toda a corporação é voluntária (não houve contratrações por intermédio de concurso público, pois todos já pertenciam a corporação) e trabalham numa jornada de 12 por 36 horas, com salário médio de R$ 1.200,00.

Em operação recente, a Secretaria de Meio Ambiente, com apoio da guarda civil ambiental, flagrou uma devastação e início de invasão na região do Tanque Grande. Como medida preventiva, além das rondas rotineiras, o secretário de Meio Ambiente, Alexandre Kise, bloqueou ruas que já eram estreitas com buracos de, aproximadamente, 1,5 m de profundidade. Já a desova de carros roubados na área ainda não foi flagrada.

Na ronda acompanhada pelo Diário de Guarulhos, algumas áreas de preservação tinham placas indicativas de propriedade particular. Em outros pontos, havia placas de imobiliárias com anúncios de venda, ligações clandestinas de água e de luz.

Segundo o comandante Ribeiro, a Secretaria de Meio Ambiente registrou por imagem de satélite as áreas onde as invasões foram interrompidas. De acordo com Ribeiro, algumas casas tiveram permissão para continuar no local porque estavam há muito tempo na região e a Prefeitura precisa de autorização judicial para removê-las. Mas, informou que o monitoramento por terra e via satélite será constante.

PREPARAÇÃO

Para executar a rotina de trabalho, os guardas têm orientação teórica e física. Antes de iniciarem suas operações receberam noções básicas de deslocamento em mata, de controle de incêndios florestais e procedimento de emergência e flagrantes. Além disso, tiveram conhecimento de legislação de fauna e técnicas operacionais práticas de captura de animais silvestres. No treinamento físico, fazem corridas diárias de uma hora antes de iniciar as rondas pela cidade.


Matéria apresentada no jornal Diario de Guarulhos

Palpites Loterias