Sistemas Loterias

19 de jan de 2010

COMANDANTE DA GUARDA MUNICIPAL É O NOVO PRESIDENTE DA DEFESA CIVIL DE ARUJÁ

Uma reunião realizada na manhã de quarta-feira 14 , deu o primeiro passo para que em breve a Coordenadoria da Defesa Civil de Arujá tenha me... thumbnail 1 summary
Uma reunião realizada na manhã de quarta-feira 14 , deu o primeiro passo para que em breve a Coordenadoria da Defesa Civil de Arujá tenha melhor estrutura e amplie suas atividades. Na ocasião, o comandante da Guarda Civil Municipal, Cel. Marco Balbino, assumiu a presidência da Coordenadoria da Defesa Civil da Cidade.

O encontro reuniu o ex-presidente da Defesa Civil, Getúlio Bezerra; a secretária de Assistência Social, Maria Luzia Salles; a diretora de Meio Ambiente, Ionara Fernandes; o assessor da Diretoria de Indústria e Comércio, Paulo Sabio; o diretor de Trânsito, Edson Nasser; a diretora do Núcleo Pedagógico, Cristiani Freitas, o delegado Dr. Umberto Xavier e ainda representantes da sociedade civil, da Secretaria Municipal de Saúde e da Polícia Militar.

O comandante Balbino anunciou a instalação da sede provisória da Defesa Civil no prédio da Guarda Municipal. "Estamos usando os meios da Guarda porque nós temos um plantão 24 horas até que a gente crie esse plantão para a própria Defesa Civil. Quanto ao telefone já existe o número 199, que nacionalmente está sendo utilizado para a Defesa Civil e nós também vamos providenciar isso", explicou.

A central de atendimentos da Coordenadoria deve estar em funcionamento dentro de aproximadamente dois meses. "Nesse período nós temos que fazer o cadastramento e o preparo de voluntários e adquirir os bens materiais necessários, como o próprio veículo, que têm os prazos legais para que façamos a compra".

Segundo Balbino, a iniciativa de ampliar as atividades da Defesa Civil surgiu da necessidade de ter uma estrutura adequada para atender as ocorrências. "A cidade cresceu muito e é de grande importância que a Defesa Civil esteja preparada para dar o suporte necessário aos munícipes", disse.

De acordo com Getúlio Bezerra, ex-presidente da Defesa Civil, que ficou no cargo por dois anos, houve um crescimento de demanda com a época das chuvas. Em dezembro, quando começou a Operação Verão, a Defesa Civil do município atendeu a 30 ocorrências, enquanto até o dia 14 deste mês nós já registramos 26 ocorrências. "Em janeiro os trabalhos devem ser o dobro do que no mês passado e é necessário que a Coordenadoria tenha estrutura para atender a todos de forma satisfatória", disse Getúlio que aprovou a mudança no setor.

Segundo Getúlio, atualmente os bairros que apresentaram mais ocorrências foram Parque Rodrigo Barreto, Mirante, Jardim Real e Jardim Pinheiro. Oito escolas da rede municipal também sofrem com problemas causados pelas chuvas.

Cel. Balbino explica a função da comissão e da coordenadoria da Defesa Civil. "Existe a comissão municipal de Defesa Civil onde pessoas da comunidade, que não são necessariamente funcionários públicos, analisam e ajudam a coordenação da Defesa Civil. Mas a Coordenação cuida da parte da administração e execução dos trabalhos. A parte central é da Coordenadoria".

A secretária de Assistência Social, Maria Luzia Salles Couto, ressaltou a importância de se definir quais os prédios públicos mais adequados para servir de abrigo às famílias vítimas de catástrofes, como enchentes ou deslizamentos de terra. "Acredito que escolas ou ginásios de esportes devem ser utilizados para dar apoio a essas pessoas", disse.

Outro fator importante citado pela secretária foi a regulamentação de benefícios eventuais que poderiam ser destinados somente para prestar assistência às vítimas de ocorrências do tipo. "Atualmente nós não temos verba especificamente reservada para isso e o ideal seria destinar um recurso para ajudar, por exemplo, pessoas que tiveram as casas interditadas a pagar um aluguel", explica.

Para isso, a ideia dos presentes foi criar um Fundo de Recursos da Defesa Civil que seria utilizado para apoiar as vítimas. "Não podemos esperar mais um ano para fazer isso, então precisamos verificar se há algum recurso do orçamento atual que possa ser realocado para isso", disse Maria Luzia.

Com o Fundo também seria possível viabilizar a compra de outros itens, como colchões, e fazer um estoque de materiais básicos de construção. "Visitei a Defesa Civil de Guarulhos recentemente e eles possuem um estoque de materiais de construção para fazer serviços de reparos necessários num caso, por exemplo, de destelhamento ou construção de um muro de arrimo", contou o presidente da Coordenadoria da Defesa Civil.

A diretora de Meio Ambiente, Ionara Fernandes, também sugeriu que seja providenciado um mapeamento de todas as áreas de risco da cidade. "Eu me proponho a visitar bairro a bairro acompanhada dos guardas municipais para termos embasamento para fazer esse levantamento. A partir desses dados nós vamos fazer um plano de contingência para impedir que ocorram novos desastres", afirma.

A Defesa Civil também deve contar com o apoio do setor de Fiscalização da Prefeitura para que possa impedir construções em áreas de risco. "O trabalho preventivo é fundamental para que no futuro não tenhamos novos problemas", disse o cel. Balbino.

O efetivo será composto por guardas municipais voluntários que tenham aptidão para participar, funcionários públicos de secretarias municipais e voluntários da cidade."Vamos pedir pedir para as secretarias, através de ofício, para identificar esses funcionários que podem participar e assim providenciar o cadastro deles. O cadastro será o coração da Defesa Civil. As pessoas que estiverem ali são aquelas que realmente querem participar, que se forem acionadas, de manhã, à noite ou de madrugada vão atender".

Cel. Balbino ainda adiantou que deverá marcar uma reunião com o Corpo de Bombeiros para definir uma parceria com o efetivo.


Cadastro de voluntários


Para ajudar nos trabalhos da Defesa Civil no apoio às ocorrências, a Coordenadoria está com inscrições abertas para voluntários. Os interessados precisam apenas ter idade acima de 18 anos e muita vontade e disposição para ajudar.

O prazo para realização das inscrições para voluntário está previsto para terminar no final de fevereiro.

Para fazer o cadastro basta comparecer à Guarda Municipal, localizada na Rua Rio de Janeiro, 95, bairro Jardim São José ou entrar em contato pelo telefone 4655-1425

Palpites Loterias