Sistemas Loterias

4 de set de 2014

Polícial Militar é preso suspeito de estupro e sequestro de garota de 13 anos

O capitão da Polícia Militar , Maicon Moraes de Aguiar, 31 anos, ex-comandante da unidade de Nova Olímpia, foi preso na segunda-feira (1º... thumbnail 1 summary
O capitão da Polícia Militar, Maicon Moraes de Aguiar, 31 anos, ex-comandante da unidade de Nova Olímpia, foi preso na segunda-feira (1º de setembro) acusado de estupro contra uma adolescente de 13 anos. Ele teve a prisão temporária decretada, de acordo com o coronel Gley Alves, comandante do 7º Comando Regional de Tangará da Serra.

Conforme o militar, após o recebimento da denúncia, uma equipe do Comando, juntamente com uma equipe da Corregedoria da PM, se deslocou até Cuiabá onde foi realizada a detenção do suspeito. ‘E, posteriormente, ele foi apresentado para à Polícia Civil e Barra do Bugres para que as providências legais sejam adotadas”, explicou ao Olhar Direto. Ele ainda ratificou que o capitão não mais exercia o comando em Nova Olímpia e estava participando de um curso na capital por isso estava afastado da função de comando em Nova Olímpia.

Na denúncia feita à Polícia Civil, uma estudante de 13 anos relatou ter sido sequestrada juntamente com seu namorado de 17 anos quando estavam em frente de uma residência na comunidade rural de Curupira, na cidade de Barra do Bugres, na data de 31 de agosto. Rendidos, com emprego de uma arma de fogo, os dois foram colocados em um carro dirigindo pelo militar e levados para uma área deserta onde aconteceu os abusos. O rapaz de 17 anos, conforme a denúncia, foi colocado no porta-malas do carro enquanto a garota era violentada.

As duas vítimas, na delegacia, fizeram o reconhecimento do suposto autor do crime, que teve mandado de prisão temporária expedido. "Ele encontra-se à disposição da Justiça e a PM”, ratificou o coronel Gley Alves, reiterando que o caso é acompanhado pela Corregedoria do órgão.  Questionado sobre a posição do militar quanto ao caso, o comandante informou que ele foi ouvido pela Polícia Civil. "Nossa parte é a de acompanhar a verdade, a apuração dos fatos".

O capitão é investigado por crime de estupro e sequestro e está preso em uma unidade da Polícia Militar.

Palpites Loterias